Arquivo de etiquetas: adultos

A pessoa que eu amo tem TDAH. E agora?

TDAH e agora?

“Esqueci, meu amor, me desculpe”. “Você me ajuda a lembrar disso?” Estas são frases que ouço quase que diariamente, há pouco mais de um ano. Sim, há pouco mais de um ano sou casada com um homem que tem TDAH. Falando assim, pode parecer difícil a convivência com alguém que aparentemente vive com a cabeça a mil por hora, mas gostaria, neste artigo, de compartilhar experiências da nossa vida e como fazemos para lidar com situações que com certeza são mais difíceis para ele do que para mim.

Continuar a lerA pessoa que eu amo tem TDAH. E agora?

TDAH e Memória Prospectiva

Memória prospectiva é a memória do que ainda vai acontecercompromissos agendados para o futuro, como consultas médicas, compromissos sociais, reuniões de trabalho, etc.

TDAH e Memória ProspectivaPessoas com TDAH têm problemas com a memória prospectiva e sem um lembrete do que precisam fazer, na maioria das vezes, elas simplesmente esquecem.

Quem convive com pessoas com TDAH, pode achar difícil de compreender isso, especialmente porque em alguns aspectos, as pessoas com TDAH podem ter uma habilidade incrível para lembrar fatos aleatórios.

Continuar a lerTDAH e Memória Prospectiva

“Tenho TDAH e não é vergonha me medicar para isso”, afirma Simone Biles

Simone Biles, 19 anos, ginasta americana que conquistou cinco medalhas de outro nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro – Rio 2016, fala sobre a acusação de doping por causa da medicação contínua para o tratamento de TDAH.

Confira abaixo a matéria completa publicada pelo portal Terra:

Biles rebate acusação de doping: “tenho TDAH desde criança”

“Tenho TDAH e não é vergonha me medicar para isso, não temo que as pessoas saibam”, disse a ginasta americana Simone Biles, de 19 anos, após ser revelado que ela está incluída no programa de Isenções de Uso Terapêutico (TUE) da Agência Mundial Antidoping (WADA).

Simone Biles TDAH

Continuar a ler“Tenho TDAH e não é vergonha me medicar para isso”, afirma Simone Biles

TDAH no Adulto – Estudos Recentes

NO ADULTO – O QUE DIZEM OS ESTUDOS RECENTES

Apesar do TDAH ter sido descrito pela primeira vez há mais de um século, estudos científicos ganharam força a partir dos anos de 1960, a exemplo de todas as questões médicas relativas ao funcionamento cerebral.

Sabe-se que no princípio, o TDAH era atribuído a uma disfunção da infância, portanto, ao longo dos anos as pesquisas científicas se debruçavam sobre esta população. Porém, nos últimos anos uma grande quantidade de estudos sobre TDAH têm sido focados na população adulta.

Este artigo resume os principais achados científicos sobre o TDAH no adulto (preferencialmente não diagnosticado e ou não tratado), em pesquisas e estudos recentes feitos no mundo todo.

ESTATÍSTICAS

Sabe-se que cerca de 2/3 das crianças com TDAH, seguem com os sintomas do transtorno na vida adulta. Nesta população, a taxa de agregação familiar (pais e/ou filhos que também têm o transtorno) é maior do que naqueles que entram em remissão.

TDAH Estatísticas

Estudos apontam que 4,4% dos adultos, em todo o mundo, têm TDAH com quadro completo de sintomas.

Na questão de gênero, ao contrário dos relatos clínicos do TDAH em crianças, a relação de homens / mulheres com TDAH é de 1:1.

Continuar a lerTDAH no Adulto – Estudos Recentes

TDAH e Funções Executivas | Onde tudo começa

O déficit de atenção é visto como um déficit na modulação da atenção – como se sabe, pessoas com TDAH – distração e desatenção conseguem prestar atenção, muitas vezes de extrema intensidade, chegando a um hiperfoco. Entretanto, enfrentam problemas com controle voluntário e auto-direcionado do foco. Já a hiperatividade representa um déficit em inibição motora, assim como a impulsividade está relacionada a uma inibição pobre dos impulsos.

O centro de Comando e Controle do Cérebro

Todos nós precisamos de um conjunto de competências para dar conta da nossa vida, das responsabilidades e compromissos e fazer uso dos recursos disponíveis. Alguns bons exemplos são organização, gerenciamento do tempo, controle das emoções e da impulsividade, estabelecimento de objetivos, planejamento, etc.

TDAH Funções Executivas

Estas competências são conhecidas como Funções Executivas, por estarem diretamente ligadas à gestão dos recursos pessoais e à sua utilização tendo em vista alcançar algum objetivo. É possível entender melhor estas funções comparando-as a um administrador ou gerente de um sistema complexo – no caso, nós mesmos. Estas funções tornam possível lidar com tarefas e resolver problemas como preparar uma palestra, planejar uma viagem ou consertar um brinquedo, por exemplo.

Continuar a lerTDAH e Funções Executivas | Onde tudo começa